12.11.08

ajoelho.
fecho os olhos, e finjo rezar.
não rezo, porque ninguém nunca me ensinou.

a saliva é ferro, puro.
a voz é vermelha, intensa.
chovem estrêlas, que me enchem a casa.

(num sono sem sonho, o passado desaba na minha cabeça. o teto, os fantasmas, as cinzas. o fracasso tem gosto de vitória.)

9 comentários:

Flôr de Azeviche disse...

E que vitória!
Beijoos

Jaya disse...

Isso é bom?

Foi o que eu fiquei a me perguntar. Porque a interpretação é muito ambígua, hoje.

E eu tô sorrindo estrelas.
Tem Lua bonita, no meu céu.

Ai, ai...

Saudaditu.

Te beijo, assim: smack!
Rs.

See ya!

Carmen_Frieda disse...

'a voz é vermelha, intensa'

e o Carmim tanto me encanta que é parte de mim, também.

ygor p. disse...

voz vermelha e de tele-sexo, tikena.

Vinícius disse...

Licença, viu?

Inevitavelmente, isso me lembra Pink Floyd. Uma música que fala em trocar cinzas quentes por árvores e heróis por fantasmas. Até muito conhecida, deles, e a minha preferida. Wish you were here.

Mas, comigo, não é o passado que desaba. É o futuro. E tudo em cima de mim. Já o gosto, ainda é indistinguível. Acho que vou precisar de mais alguns goles até poder dar um parecer final.

Enfim, gostei do teu blog. Cheguei aqui pela indicação de uma amiga, e pretendo voltar outra vez.

Então até.

Filipe Garcia disse...

Oi Lua-sua-sumida,

vi você sendo sinestésica nesse poema. "Voz vermelha", "Saliva é ferro", "Chover estrelas". O negócio da sinestesia é que a gente não entende muito bem, é coisa pra sentir e achar bonito.

E eu senti. Achei também.

Esse seu texto foi pra dentro, teve muita coisa aí que ficou nas entrelinhas, segredo seu com o seu sono. Mas o mistério que você colocou é instigante, deu vontade de entrar dentro da sua cabeça. Dá licença? rs

Beijo aí, Lua. E vê se aparece mais no msn pra gente continuar a prosa.

Inté;

Márcio Ahimsa disse...

... é... de repente, a lua desaba sobre mim como um lençol de noite, cheia, intensa, brilhante... e toma conta dos sonhos, e veste o mistério com um gole de saudade de coisas boas que vejo por aí desinteressadamente e que muito me interessam depois e sempre...

Beijos, linda!

Sally Somir disse...

Adorei sua visita ao meu blog.

Adoraria poder comentar essa postagem, mas me falta sensibilidade. Sou tosca.

Beijos!
Sally
www.corporativismofeminino.com

Jaya disse...

Ei, luamada!
Rs.

Perdón por ontem. Odiei, mesmo. Eu tava tão concentrada na tua históriaaaaaaa! Rs. Tô doida pra saber do resto. Fiquei desejando demais que você viesse aqui no teu superpneu, mesmo correndo o risco de ter minha cara arrebentada e pá. Huhuhu.

Eu aguardo tua lista, viu? Ou qualquer palavra por aqui.

E meu, tô torcendo horrores pra Carol trazer as melhores notícias. Eu quero Bahia. Quero você. E tendo as duas juntas, eu nem quero mais nada. Haha.

Te beijo, demás!