30.11.08

doer de amôr.

em algum lugar do passado, eu amei todas as grávidas. e, ainda hoje. as mulheres-ovo atraem meus olhares na rua. são a perfeição. a divina perfeição. e as amo com toda a intensidade que se ama o perfeito-abstrato. o que não se pode tocar.
foi-se também o tempo em que as olheiras me atraíam. foi-se o tempo, ficou o desejo. mulheres pálidas, lânguidas, cansadas. aquela sensualidade roxa sob os olhos, os cabelos no rosto, o cigarro nas mãos trêmulas. tem uma beleza diferente. um silêncio, uma aura. noir. às vezes acho que é uma beleza que só eu vejo. só eu sei ver.

e agora, acho que estou pendendo de amôr. é assim. muito sentir, muito querer. sei amar uma cantora. uma atriz. um escritor. um pianista. o vizinho que finjo não ver, e me olha, e finge que não me vê.
eu amo todo mundo. desejo, o mundo. quem já vi e quem ainda vou ver. e já não ligo pros cabelos, cores, idades.
hoje, nada dói. porque há amor.

5 comentários:

Filipe Garcia disse...

Oi Lua,

queria eu morrer de amor todo dia por um desconhecido; me marcar de lágrimas por um desesperado que perdeu sua casa na chuva; gritar com o desesperado pela falta de comida. Essa dor do mundo, dor comovente que só acomente quem sente, é dor humana que bem podia doer dentro de nós também. Mas, por algum privilégio que Deus nos dá, ficamos imunes a certas desgraças e vamos vivendo a esperança-de-cada-dia.

Poesia de amor mata. Mas é uma morte bonita, de sentimento arrebatador. Gosto dos seus versos. Demais.

Beijo!

Karine disse...

Olá Lua,

Seu texto me fez recordar estes versos de Florbela:

"Eu quero amar, Amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui...além...
Mais Este e Aquele o outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém! "

Eu várias vezes já pensei sobre como gostaria de amar todas as coisas que não verei, as pessoas que não conhecerei...
E você conseguiu me deixar com este desejo ainda maior. É que amamos tanta coisa ao nosso redor que dói saber que tem ainda mais e não vai dar tempo de ver...

Um beijo!

partesdomeupulso disse...

tb adoooro gravidas
eh tao magico
se há um desejo q tnho
é de passar por essa maravilhosa situaçãoeh tudoo!
adorei o texto

Jaya disse...

"eu amo todo mundo. desejo, o mundo. quem já vi e quem ainda vou ver. e já não ligo pros cabelos, cores, idades.
hoje, nada dói. porque há amor."

Eu, hoje, digo uma coisa só. Pela primeira vez [pra você]. Em duas palavras:

Amo tu.

Lua-luara.

Te beijo, um tanto.

Flôr de Azeviche disse...

Eu adoro tudo isso.
E veja, o amor deixa a gente tão boba rs. Eu gosto dele.

Beijoo