4.2.09

[nunca te vi!]

- O que aconteceu com você? - o espelho, impassível, teimava em não responder. Me olhava com uma cara cínica. Deslavada. Inda bem que essa cara não era a minha.

---

o caso é que dei pra escrever, assim, aos litros. pro blog, tenho uns cinco textos por dia. e olha que ando trabalhando feito o cão. cartas, tenho envelopado uma atrás da outra. (a sua está pra chegar, é só esperar um dia ou mais) e as declarações? declaro saudade a todos que vieram, aos que ainda estão. declaro amôres que eu nem senti.
na falta de sentir qualquer coisa que não saudade, enchi minha veia de melancolia. a melancolia virou palavra, agora eu que me aguente.
(preciso de envelopes, selos, uma agenda e uma parede maior, para mais poemas.)

---

- O que você quer fazer hoje? - e me respondeu repetindo a minha pergunta cretina. - FODA-SE.

(então saí de casa, deixei a cara no espelho - com cara de bunda, diga-se de passagem - e fui ser cafajestona. voltei afoita na hora do almoço, corri até o espelho do banheiro.)

- EU QUERO DIVÓRCIO.
Selamos a decisão com um paralelepípedo e muitos olhinhos que me olhavam do chão.

3 comentários:

Carmen_Frieda disse...

quero o divórcio de todas as obrigações! pra ontem isso. ;p

Jaya disse...

Preciso dizer que tenho amado vê-la derramando-se, em palavras. E preciso dizer que me irrita não conseguir acompanhar. Mas vou.

Te beijo, com jeito de cafajestona, bee.

(:

bittersweet disse...

melhor a verborragia que esse branco hospitalar em que estou.
esse teu surto de inspiração só seria ruim se você fosse medíocre com as letras.
então, relaxa e goza, mulher.