13.1.09

[adeusvocê]

- você veio.!
- ...
- não diz nada, eu já esperava.
- mas...
- diz não. que já sei os motivos, já sei os entraves. finge que hoje é surpresa, e da boa. finge que quer amor, não só um sexo vadio num canto abafado. me beija, me dá uma flor. isso. vai embora, que eu finjo que você não veio. compra a flor, traz o vinho. que eu finjo supresa. eu boto baton nos lábios, eu fico sensual, fico assim de mulher-de-casa não. me chama de Beatriz, que eu te chamo de todos os homens, ou nenhum.
- você é demais dôce.

[um beijo lascivo.]


____________________________________________

a quem colore junto, lua-eu está correndo, na vida. me falta tempo de falar com todos, me falta tempo pra pedir desculpas, me falta tempo pra explicar. mas, o mundo é grande, e logo eu volto.
aqui na cidade faz um sol doido. beijo todas as testas suadas que puder.

4 comentários:

Cleyton disse...

Passe no meu blog. Fiz uma dedicatória a você. Espero que aceite.

Monday disse...

depois que se pisou na bola, não conserta mais, né? mesmo que se finja ...

Jaya disse...

Luamada,

Coloquei protagonistas reais no diálogo. Aliás, creio que ele seja real, mesmo. Senti assim. Enxerguei-os.

"Acalma essa tormenta
E se aguenta..."

Eu te espero, pra pintar as telas cinzas. Todas. E casar nossas palavras.

Te beijo, com carinho.
[E saudades].

ygor p. disse...

traz o vinho que a festa tá feita. sempre.

saudade do estrombelete de pombo obeso :-)