3.11.10

[do amôr, VII]

Toda noite antes de dormir, ela me perguntava, já de olhos fechados: "Você me ama?", enquanto me estreitava num abraço já frouxo de sono. E eu sempre respondia que sim, muito, e lhe beijava a testa. Não me lembro de uma noite em que ela não tenha me perguntado. E nenhuma noite em que eu não respondia com prazer meu amor inteiro.
Até que numa manhã, enquanto eu espantava com água o sono dos olhos e as espumas preparavam a boca pro primeiro beijo do dia, ela olhou nos meus olhos, pelo reflexo do espelho. E como se não fosse ela mesma, de olhos bem abertos, perguntou:
- Você me ama?
E sem saber o que dizer, pelo espelho a vi partir pela porta, sem dizer nenhuma palavra.

3 comentários:

muita vontade de escrever disse...

é o tipo de frase que, assim como "é foda", tem muitos e muitos sentidos.

flor disse...

ainn. =/
mas é isso, tem vezes que tentamos correr, mas não adianta. =)
Luaaaa-linda.
eu sin-to sau-da-de rs.

Uma cerveja quando???

beijo

Cristal - a louca. disse...

EU ENTENDI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Foda amiga, foda, e nem precisei beber.

Beijundas